Previsão do Tempo
Bauru
Cultura

Bitenka compartilha seu novo canto

O músico lança álbum “Registro”, um resumo repaginado de sua produção autoral, nesse domingo (8), a partir das 10h, no Jardim Botânico

07/10/17 07:00
João Pedro Feza
Divulgação
Capa do CD “Registro”, resumo autoral de Bitenka
Douglas Reis
Bitenka, Fernando Lima, Roger Pereira e Silvio Hamilton: ensaio para a apresentação no Botânico

O banjo de Marco Zambon permeia a "Caminhada" inteira, primeira música do CD "Registro" - lançamento que o cantor e compositor Bitenka Bittencourt faz nesse domingo (8), a partir das 10h, no projeto "Um Canto no Botânico". A entrada é gratuita.

A segunda, "Novo Canto", chega pontuada aqui e ali pelo violino de Renata Wolf, o que confere certo lirismo à canção (de levada bem regional). E o regional abraça de vez a música raiz em "Na Viola Quero Pontear", terceira faixa do novo trabalho - gravado em estúdios de Roger Pereira, Josiel Rusmont e Márcio Pelizario.

Bitenka tem especial apego por temas ligados à natureza, o que torna a escolha do Botânico ainda mais adequada para o lançamento. Ele estará, no show, acompanhado de seu violão e de sua viola - e por Roger Pereira (teclados), Fernando Lima (baixo) e Silvio Hamilton (bateria), que também tocam no disco (cujas gravações também tiveram Chiquinho Garcia no baixo e Roberto Magalhães e George Vidal na percussão).

"Pedra de Cachoeira", a quarta canção, traz à tona um clima de Novos Baianos e "Na Minha Terra", a quinta faixa, mantém a mesma ambientação: música para se ouvir no campo, rodeado por amigos e com instrumentos de corda ao alcance das mãos.

Não por acaso, a sexta faixa se chama "Tião Carreiro", uma moda de viola com letra atual. "Tião Carreiro / Eita cabra danado / Se fosse vivo tava no Senado / Ponteando a viola e acertando as leis / Mandando embora os cabra safado /".

A sétima música muda tudo: deixa a estrada de chão batido, pega o avião naquele pequeno aeroporto do interior e vai direto sobrevoar o Corcovado: "Começo de Amor (Paixão)" é uma bossa com direito a piano, orquestração e citações a tudo o que o gênero costuma cultuar (como amor e paixão).

"Sabará" (parceria com Nondahl Christian Neptume) mantém o olhar contemplativo como se tivesse mesmo o autor da janelinha do avião a admirar belezas da Ilha de Marajó, de Canoa Quebrada e outros destinos paradisíacos. A penúltima música, "Meu Céu Meu Meu Mar", recorre a um tecladão e a uma guitarrinha para mostrar que também cabe aqui um bom e velho rock romântico.

O disco termina com "Not You", que traz ecos de Raul Seixas e uma guitarra chorosa, deixando ainda mais nítida a proposta: fazer um apanhado da produção autoral de Bitenka sem preconceito de estilos e com liberdade de arranjos.

Motivação​

"Há dois anos, Roger Pereira e eu trabalhamos na garimpagem das canções pra chegar nesse resultado. Sem o trabalho dele não aconteceria esse trabalho", conta Bitenka. Roger, Silvio Hamilton e Fernando Lima, aliás, também haviam sido parceiros de Bitenka no lançamento anterior, DVD "Trilhas e Milhas". No Botânico, o público verá uma citação a Henrique José Hargreaves Carvalho, "Coisas da Roça", que morreu neste ano. "Farei essa homenagem na hora da música 'Na Minha Terra', que tantas vezes toquei no 'Coisas'", conta Bitenka. "Da primeira vez em que estive no 'Canto do Botânico', Henrique veio de Pirajuí prestigiar, com seu chapéu no canto da plateia".

Bitenka também quer aproveitar a oportunidade do contato com o público para fazer a música "Nossa Bauru em Paz", "uma mensagem de paz no trânsito". O sinal está verde para Bitenka no Botânico.

SERVIÇO

"Um Canto no Botânico" com Bitenka Bittencourt e banda. Lançamento do álbum "Registro" (10 músicas autorais). 8/10, domingo, a partir das 10h, no Jardim Botânico. Entrada gratuita. Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, km 232, com acesso pela mesma estrada do Zoológico Municipal. Telefone do Jardim Botânico é (14) 3281-3358.

Ler matéria completa
Mais notícias em Cultura
As mais compartilhadas no Face
Recomendado
voltar ao topo