Previsão do Tempo
Bauru
Economia

FGV: Conta de luz é destaque na aceleração do IPC-DI em maio

07/06/17 12:00
Estadão Conteúdo

A conta de luz foi destaque na aceleração do IPC-DI em maio. O componente do Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) que apura a evolução de preços no varejo teve aumento de 0,52% mês passado, ante um crescimento de 0,12% em abril, informou nesta quarta-feira, 7, a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Puxado pelos preços do atacado, o IGP-DI registrou queda de 0 51% em maio, após o recuo de 1,24% em abril. No varejo, a aceleração da inflação foi verificada em cinco das oito classes de despesa componentes do IPC-DI. Segundo a FGV, a classe de despesa que mais contribuiu para o movimento foi o grupo Habitação (-0,69% para 1,71%). 

"Nesta classe de despesa, vale mencionar o comportamento do item tarifa de eletricidade residencial, cuja taxa passou de -6,22% para 10,88%", diz a nota divulgada pela FGV.

Também apresentaram aceleração, na passagem de abril para maio, as taxas de variação dos grupos Vestuário (-0,47% para 0,70%), Transportes (-0,14% para 0,08%), Despesas Diversas (0,13% para 0 48%) e Educação, Leitura e Recreação (-0,19% para -0,08%). Em cada um desses grupos, respectivamente, a FGV destacou a aceleração da variação de roupas (-0,43% para 0,93%), da gasolina (-1,27% para 0,01%), da tarifa postal (0,00% para 6 32%) e de salas de espetáculo (-1,23% para 0,95%).

Na contramão, os preços dos alimentos ao consumidor desaceleraram em maio e registraram deflação. A taxa do grupo Alimentação saiu de 0,69% em abril para -0,26% em maio. O destaque, segundo a FGV, foi o item hortaliças e legumes, que desacelerou de 14,01% para -2,49%.

Também desaceleraram as taxas dos grupos Saúde e Cuidados Pessoais (1,15% para 0,75%) e Comunicação (0,84% para 0,28%). Em cada grupo, respectivamente, a FGV chamou atenção para a desaceleração dos itens medicamentos em geral (2,67% para 1,06%) e tarifa de telefone móvel (0,61% para 0,32%).

Já a aceleração do núcleo do IPC-DI, que ficou em 0,33% em maio, ante alta de 0,28% em abril, foi acompanhada de uma redução do índice de difusão, que mede a proporção de itens com taxa de variação positiva. Em maio, o índice de difusão do IPC-DI foi de 55,03%, 4,14 pontos porcentuais abaixo do registrado em abril (59,17%).

O núcleo do IPC-DI é usado para mensurar tendências e calculado a partir da exclusão das principais quedas e das mais expressivas altas de preços no varejo. Segundo a FGV, dos 85 itens componentes do IPC-DI, 50 foram excluídos do cálculo do núcleo. "Destes, 30 apresentaram taxas abaixo de 0,00%, linha de corte inferior, e 20 registraram variações acima de 0,65%, linha de corte superior", diz a nota divulgada pela entidade.

 

Ler matéria completa
Mais notícias em Economia
As mais compartilhadas no Face
voltar ao topo