Previsão do Tempo
Bauru
Política

Bauru recebe nesta sexta-feira nove médicos da União

Profissionais começaram a chegar nessa quinta (5) à noite, através do Programa Mais Médicos, e iniciarão atendimento neste mês na rede básica

06/10/17 07:00
Thiago Navarro
Douglas Reis
Fogolin em aula inaugural do curso de Medicina da Uninove, também parte do Mais Médicos

A rede básica de saúde de Bauru terá o reforço de nove médicos a partir deste mês, todos do Programa "Mais Médicos", do governo federal. Os profissionais chegaram a Bauru na noite dessa quinta-feira (5) e a partir desta sexta-feira (6) iniciam o processo de adaptação, que dura em média uma semana. Depois, passam a atender a população na rede básica.

O secretário municipal de Saúde, José Eduardo Fogolin, destaca que os nove médicos possibilitarão um aumento importante em atendimentos, pois cada um trabalhará 40 horas semanais, totalizando portanto mais 360 horas de atendimento por semana, ainda neste mês. "São nove médicos brasileiros, que se formaram fora do País e estão voltando pelo Mais Médicos. Quem paga eles é o governo federal, a prefeitura entra com o custeio da permanência deles aqui, como lugar para ficar e alimentação", explica.

"Vamos ter um salto no número de atendimentos, pois todos eles são generalistas, e podem atender tanto clínica geral, como também pediatria e ginecologia. São áreas que têm uma demanda grande na atenção básica", aponta Fogolin. "Em média, são 4 a 5 consultas por hora, mas esse número varia, porque eles atendem tanto nas unidades de saúde quanto em visitas domiciliares", relata. Com isso, cerca de 1.400 a 1.500 consultas semanais devem ser realizadas a mais quando todos estiverem atuando.

Atualmente, a rede municipal já contava com 17 profissionais através do Mais Médicos, entre brasileiros e estrangeiros (a maioria cubanos). Agora, serão ao todo 26 médicos contratados pelo programa federal, distribuídos em diversas unidades da atenção básica. O contrato é de três anos, ou seja, os médicos que estão chegando agora devem permanecer em Bauru até o segundo semestre de 2020. O programa Mais Médicos começou em 2013, no governo da ex-presidente Dilma Rousseff, com o objetivo de levar mais atendimento de saúde e também ampliar a oferta de cursos de Medicina no interior do País.

SUBSTITUIÇÃO

No começo deste ano, terminou o contrato de oito médicos que vieram pelo mesmo programa e desde então a Secretaria Municipal de Saúde aguardava a vinda de novos profissionais. "Ainda teremos um ganho, pois eram oito médicos, e agora serão nove, portanto, um profissional a mais. O grande ganho para a nossa rede básica é a qualidade no atendimento, mais consultas, é uma demanda que a gente tem e isso vai ajudar a melhorar", avalia Fogolin.

Curso de Medicina já tem aulas

Nesta semana, também teve início o curso de Medicina da Universidade Nove de Julho (Uninove). A aula magna foi ministrada pelo secretário de Saúde, José Eduardo Fogolin, em cerimônia que teve a presença do prefeito Clodoaldo Gazzetta (PSD) e outros membros do primeiro escalão e também da Câmara Municipal.

O curso da Uninove faz parte do Programa Mais Médicos e oferece 100 vagas anuais, sendo que dez vagas (10% do total) são de bolsa integral, destinadas a alunos da rede pública.

Parte da renda total da faculdade também terá que ser enviada ao município, e já houve definição da prefeitura que esta verba será usada no custeio do Hospital de Base, que passará a ser de gestão municipal a partir do ano que vem. Além da Uninove, Bauru terá outro curso de Medicina, oferecido pela Universidade de São Paulo (USP), na FOB.

O primeiro vestibular será no final deste ano e o começo das aulas da USP será em fevereiro de 2018. Inicialmente, a USP terá 60 vagas anuais, que aumentarão até chegar a 100 vagas, ao longo dos próximos anos.

Ler matéria completa
Mais notícias em Política
As mais compartilhadas no Face
Recomendado
voltar ao topo