Previsão do Tempo
Bauru
Cultura

Cartola, Tradição e Mocidade se destacam nos dois dias de desfiles

Levantamento da PM apontou que ao menos 35 mil pessoas estiveram no Sambódromo

13/02/18 04:20
Samantha Ciuffa
Comandante Norberto Marsola Filho

Os dois desfiles de Carnaval no Sambódromo de Bauru reuniram pelo menos 35 mil pessoas nas noites de sábado (10) e segunda-feira (12), de acordo com o levantamento da Polícia Militar (PM). A festa, que terminou às 4h15 desta terça (13), transcorreu sem nenhum incidente grave, ainda segundo a PM. Do ponto de vista estrutural, o secretário de Cultura, Luiz Fonseca, considerou o evento um sucesso e comenta sobre planos para o Carnaval do ano que vem. Cartola, Tradição da Zona Leste e Mocidade Unida despontam como favoritas.

“Foram removidos alguns veículos estacionados em locais proibidos, alguns pequenos tumultos contidos rapidamente pela Polícia Militar e um incidente com ambulante em local proibido. Nenhuma lesão, nem furto a veículos registrados”, afirma o Comandante Norberto Marsola Filho, sobre a segurança e o bem-estar do público.

Em relação aos atendimentos médicos, foram registradas 18 ocorrências, nenhuma grave. “A maior parte foi relacionada ao abuso de álcool e escoriações”, afirma José Eduardo Fogolin, secretário da Saúde.

Samantha Ciuffa
Secretário de Cultura, Luiz Fonseca

O secretário da Cultura avalia que as escolas fizeram um excelente trabalho e estão convidadas a formar uma Liga para o próximo ano. “Este ano foi um sucesso. Espero, sinceramente, que elas (escolas) topem o desafio. A Liga vai ajudar em todos os sentidos. Financeiramente, estruturalmente, na busca por parcerias privadas e públicas”, pontua.

Desempenho e julgamento

Cartola, Tradição da Zona Leste e Mocidade Unida da Vila Falcão fizeram os desfiles mais aplaudidos e bem avaliados e devem disputar o título deste ano, a partir da análise de 27 jurados. São eles, os julgadores, que concentram todas as atenções a partir de agora até esta quarta-feira. Os jurados, todos voluntários, foram indicados pela Secretaria Municipal de Cultura e aprovados ou vetados pelos representantes de escolas e blocos.

“Os jurados receberam um manual baseado no que federações e ligas de escola de samba de outras localidades indicam, para auxiliar o que deve ter sido observado em cada quesito e como fazer uma boa avaliação”, explica Susana Godoy, diretora da Divisão de Ação Cultural, da Secretaria Municipal de Cultura.

Para que haja equilíbrio, as notas vão de 7 a 10 e incluem decimais; a menor de cada quesito é excluída. “As próprias escolas optaram para que as notas fossem decimais, pois de um ponto inteiro para outro, o risco de haver alguma injustiça é maior. O resultado é que a diferença entre as escolas é sempre pequena”, lembra Susana.

 

Ler matéria completa
Mais notícias em Cultura
As mais compartilhadas no Face
Recomendado
voltar ao topo