Previsão do Tempo
Bauru
Geral

Estudo visa reduzir as mortes de policiais e suspeitos em confrontos

Pesquisa foi conduzida pelo ouvidor das polícias do Estado de São Paulo, Benedito Mariano, que esteve pela 1.ª vez em Bauru

13/06/18 11:00
Tisa Moraes
Malavolta Jr.
Coronel Nilson Giraldi, Benedito Mariano, coronel Robson Douglas de Souza e o major Luiz Alves

Analisar os índices de letalidade e vitimização da polícia no Estado de São Paulo e recomendar ações que possam diminuir o número de policiais mortos e de óbitos provocados por eles. É com esta meta que a Ouvidoria das polícias paulistas realizou uma ampla pesquisa sobre as ações policiais ao longo de 2017, que será divulgada em julho.

Responsável pelo estudo, o ouvidor Benedito Domingos Mariano esteve pela primeira vez em Bauru, na semana passada, quando anunciou a novidade em primeira mão e visitou as dependências do Comando de Policiamento do Interior 4 (CPI-4), na Vila Antártica.

Na ocasião, ele conversou com alunos em formação e se encontrou com o coronel Nilson Giraldi, bauruense idealizador do método de tiro defensivo Giraldi, utilizado pela PM desde 1998. "Eu comungo com a filosofia do método, mas precisamos entender de que maneira ele poderia contribuir para reduzir a letalidade das ações policiais", opina Mariano, nomeado em fevereiro de 2018 para um mandato de dois anos à frente da Ouvidoria.

DEZ RECOMENDAÇÕES

Na pesquisa, ele adianta que o órgão irá apresentar cerca de dez recomendações ao governo do Estado visando diminuir o número de mortes. "Mas, por enquanto, o teor destas recomendações não pode ser revelado, já que o estudo ainda não foi apresentado ao secretário (da Segurança Pública) Mágino Alves e ao governador Márcio França", esclarece.

Sociólogo e um dos fundadores do Movimento Nacional de Direitos Humanos, Mariano já foi ouvidor das polícias paulistas entre 1995 e 2000. Durante este primeiro mandato, em 1999, também realizou estudo semelhante, cujos resultados servirão como base de comparação e análise para os dados compilados agora.

"Notamos que, nestas duas décadas, a letalidade da ação policial aumentou e o número de policiais mortos diminuiu. Outro dado é que nove em cada dez policiais que morrem no Estado estavam em folga. Além da análise destas informações, também trataremos sobre os casos de suicídio, que diminuíram entre os policiais militares, mas aumentaram bastante entre os policiais civis", acrescenta.

Antes desta pesquisa, porém, Mariano destaca que irá divulgar, ainda neste mês, o primeiro relatório de prestação de contas de 2018, referente às denúncias, queixas, sugestões e elogios registrados pela população e pelos próprios policiais na Ouvidoria no período de janeiro a maio. No documento, o órgão também elencará recomendações para a melhoria das atividades das três polícias paulistas: Militar, Civil e Técnico-Científica.

"Também fizemos uma comparação sobre o perfil das reclamações entre 1996 e agora e constatamos que, entre as principais delas, quase todas são as mesmas de duas décadas atrás, o que mostra as recomendações da Ouvidoria precisam ser atendidas", completa Benedito Domingos Mariano.

Ler matéria completa
Mais notícias em Geral
As mais compartilhadas no Face
Recomendado
voltar ao topo