Previsão do Tempo
Bauru
Geral

90 anos em uma partida de futebol

Com o time completo, seo Benedito Amorim comemorou a chegada da nova idade em um jogo na Associação Luso Brasileira de Bauru

12/02/19 07:00
Ana Beatriz Garcia
Fotos: Samantha Ciuffa
Ao lado do filho Silvino Amorim, o patriarca foi homenageado por amigos e familiares

No centro do campo de futebol da Associação Luso Brasileira de Bauru, o capixaba Benedito Amorim se reuniu com familiares e amigos para celebrar a chegada de seus 90 anos, no último dia 8 de fevereiro, em uma partida de futebol.

Apaixonado pelo esporte desde menino, seo Amorim - como é conhecido - fez da família o seu grande time. "São 10 filhos - sete moças e três rapazes -, 17 netos, 10 bisnetos e sempre tem mais gente chegando", comenta com bom humor e simpatia.

Benedito Amorim com o bisneto Caio Silveira Amorim, que já foi jogador da seleção sub-11 do Santos

Foi em Cachoeiro de Itapemirim, cidade do interior do Espírito Santo, que os primeiros chutes a gol da vida de seo Amorim aconteceram. Ele recorda que brincava nas ruas de terra com bolas feitas de meia e já amava o esporte. "Dos meus 90, 81 anos foram jogando futebol", diz. As partidas mudaram de campo quando, aos 11 anos, seo Amorim se mudou para o Rio de Janeiro, onde viveu por 35 anos. "No Rio, joguei futebol profissional por um ano, mas era tudo muito difícil naquela época e não continuei", comenta. "Foi com a vinda de um dos meus filhos para Bauru que, com 60 anos, cheguei aqui. Todos esses anos, o futebol me acompanhou. Nunca parei de jogar bola", completa.

Desde que está na cidade, seo Amorim frequenta o clube da Luso e não deixa de bater uma bolinha com os amigos e os familiares. Nos aniversários não seria diferente. "Todo ano minha família se reúne para um jogo em comemoração ao meu aniversário, vem gente de todo quanto é canto. Depois, eu me arrumo para a festa que eles fazem para mim", conta.

Viúvo há 21 anos, ele preza e cuida da família que o tem como grande inspiração. "Um filho meu jogou futebol, o meu neto, André Carioca, já é jogador profissional do Parquinho e tenho bisneto seguindo por esse caminho também", relata.

O bisneto é Caio Silveira Amorim, de 13 anos, que jogou no sub-11 do Santos e agora busca uma vaga no Noroeste. "Eu acho que os inspiro de alguma forma. Só aqui no Luso, já fiz 1.082 gols. Qualquer goleiro já tomou um gol meu. Hoje, não posso fazer muito esforço por conta da saúde, mas ainda vou fazer algum", disse antes do jogo começar.

VITALIDADE

E não é só dentro de campo que seo Amorim dá show de bola. Em casa, ele também não para e continua trabalhando. "Faço de tudo! Já fui alfaiate, sou ourives ainda hoje e gosto muito de lidar com terra e plantar em casa. Para os amigos, eu ofereço um chá feito de raízes. Qualquer inflamação que tenham, cura", diz.

Na saúde, seo Amorim também bate um bolão. "Eu nunca fiquei doente a vida inteira. Deixei pra ficar aos 89 anos", brinca. Isso porque, no ano passado, o apaixonado por futebol foi pego de surpresa pelo coração e sofreu um infarto. "Agora, estou mais parado, mas, mesmo assim, não deixo de jogar futebol", afirma.

Falando em coração, seo Amorim deixa bem claro que não é chegado às paixões e à rivalidade entre as torcidas de futebol. "Gosto de jogo honesto e bem jogado. Já fui Botafogo há muito tempo, hoje, sou Luso de coração", finaliza.

Ler matéria completa
Mais notícias em Geral
As mais compartilhadas no Face
Recomendado
voltar ao topo