Previsão do Tempo
Bauru
Regional

Após 30 anos, Santa Casa de Ibitinga volta a implantar marca-passo

Procedimento ocorreu na última quinta (13) e durou cerca de duas horas

19/06/19 07:00
Prefeitura de Ibitinga/Divulgação
Equipe médica que atuou na implantação do marca-passo definitivo comemora o resultado

Ibitinga - A Santa Casa de Ibitinga (90 quilômetros de Bauru) voltou a realizar a cirurgia cardíaca de implantação de marca-passo definitivo. O procedimento não era feito na unidade há três décadas e foi retomado na última semana após uma série de melhorias estruturais e de gestão implementadas nos últimos dois anos pela atual direção do hospital, que está sob intervenção municipal.

A cirurgia de implantação do marca-passo definitivo foi coordenada pelo cirurgião Edmir José Sai Filho, que estava acompanhado da auxiliar Adriana Silva, do anestesista Vitor Takakura, da enfermeira-chefe do centro cirúrgico, Marcia dos Santos Dall'Aqua, e do assessor técnico e engenheiro Fernando Boldrin.

Segundo o médico cardiologista Willian Haddad, o procedimento ocorreu na última quinta-feira (13) e durou aproximadamente duas horas. "Esse tipo de cirurgia costuma ser de rápida recuperação para o paciente. A alta é dada no dia seguinte da cirurgia e a vida volta ao normal depois de 30 dias", explica.

Oreste Russi, membro da diretoria do corpo clínico da Santa Casa, conta que a unidade busca, agora, ampliar este tipo de atendimento. "A Santa Casa irá pleitear o início de atendimentos particulares e parcerias com convênios para posterior credenciamento com o SUS (Sistema Único de Saúde) em cirurgias como implante de marca-passo e procedimentos médicos cardíacos", revela.

Para a prefeita de Ibitinga, Cristina Arantes (PSB), o retorno deste tipo de procedimento cardíaco é considerado um marco histórico para o hospital. "Isso marca uma nova era na saúde de Ibitinga e foi possível graças ao empenho político, de gestão, e de todas as melhorias que a Santa Casa recebeu nos últimos dois anos, tanto em sua estrutura física, quanto também tecnológica e de capacidade técnica profissional dos médicos e da enfermagem", ressalta.

Ler matéria completa
Mais notícias em Regional
As mais compartilhadas no Face
Recomendado
voltar ao topo