Previsão do Tempo
Bauru
Sacadas

Por amar

30/12/18 07:00

Por amar

Pra quem como a gente faz o que ama e ama o que faz, republicar uma foto como a que estampamos ao centro desta página, depois de tê-la veiculado no JC Criança de domingo passado, como destacou nosso companheiro de casa e de jornalismo, João Jabbour, é gratificante demais, exatamente por retratar algo simples e ao mesmo tempo muito especial.

Momentos

Arquivo pessoal
Heitor e Heloisa com
a vovó Norma Baracat Uemura

Em verdade a imagem, produzida por Guilherme Baracat mostra um momento de real união familiar (vovó Norma Baracat Uemura e netos Heitor e Heloisa) de diferentes gerações, todos em torno do saudável hábito da ler e ver através da informação impressa e mesmo interagindo entre si e também com os joguinhos propostos no exemplar do nosso querido suplemento infantil, onde também foram notícia.

De tudo um pouco

Digital, analógico, impresso, visual ou sinestésico, em verdade hoje todos somos um pouco de tudo isso, já que vivemos na transitoriedade da rápida e irreversível evolução tecnológica em suas mais incríveis plataformas e também do comportamento.

Profissões

Vejamos por exemplo o que está acontecendo com o emprego, às profissões e com o setor produtivo, no campo, nas indústrias e também no comércio e na prestação de serviços. Muitas profissões estão sendo extintas, outras ressurgindo e algumas nunca antes imaginada estão sendo criadas agora.

4.0

Aliás, no setor dos manufaturados, cuja revolução começou com as máquinas a vapor há 250 na Inglaterra, hoje a denominação 4.0 aponta para a mínima utilização do ser humano nas linhas de produção, a inteligência artificial e a customização que personalizará os produtos cada vez mais de acordo com o perfil do consumidor. Isso sem falar nas impressoras 3D, com as quais nós mesmos faremos muitos dos objetos que desejarmos.

Acelerados

Por outro lado se os tradicionais “motoristas de praça profissionais” hoje sofrem com a concorrência dos motoristas de aplicativos, com sistemas de chamada, pagamento e segurança monitorados, com custos menores, dirigidos em grande parte por bacharéis, gente formada em várias áreas do conhecimento, estudantes e até mesmo aposentados, pessoas sem emprego em busca de renda. Também não demorara muito e serão estes os novos sofredores, com a futura chegada dos veículos autônomos, já em testes em algumas cidades do mundo.

No vai e vem

Mas não é só. A mobilidade já se acelera com outras alternativas, coletivas ou compartilhadas e cada vez mais acessíveis e sustentáveis, como os triciclos, patinetes, bikes e minicarros elétricos, por exemplo. Boas mudanças para muitos, fim de ciclo para outros.

Jornalismo

Mas voltando ao jornal, o produto jornalismo, ao contrario do que supunham muitos, não acabou, nem acabará com a chegada das novas tecnologias. Para nossa alegria e para a frustração de quem não quer ter suas mazelas reveladas, ou não tolera a informação que leva a opinião pública a reflexão e reação, hoje temos a possibilidade de colocar em suas mãos a informação real, chancelada pela credibilidade da nossa marca, em tempo real, esteja você onde estiver.

Acesso

E o melhor é que pode ser em texto, em texto com imagem, no impresso, com caráter documental, ou em texto com imagem e som, em texto com imagem, som e movimento e também com tudo isso, interativamente e também em realidade aumentada ou virtual. Fantástico, não é mesmo?

Tudo isso é possível e simples do ponto de vista da tecnologia, democratizada e cada vez mais barata.

Compromisso editorial

O segredo é relativamente é simples, mas é desafiador em termos de postura, pois requer compromisso com princípios e muita resiliência. Mantemos em todas as plataformas o jornalismo sério e competente, o conteúdo com credibilidade, podendo ser ao mesmo tempo em desktop, mobile, em sites e redes sociais, por rádio, tevê ou ainda em tudo isso e ao mesmo tempo.

Texto e contexto

Mas também temos opções para os mais requintados de gosto e apreciadores do rito ao degustar o conteúdo da informação impressa em papel, com leitura analítica, interpretativa do pós-notícia e de suas consequências, ampliando a visão e as fronteiras que fazem as pessoas enxergarem muita além do texto e de forma contextualizada.

Um e múltiplo

Quer dizer, se antes éramos apenas uma coisa, hoje somos únicos e múltiplos e assim com essa leitura começamos a reescrever nossa história, a história da imprensa, que trabalha com a informação para gerar a boa transformação.

Empatia

Portanto se você é do tipo que gosta de viver bem informado, se mantém ligado aos acontecimentos para absorver, degustar, refletir e acrescentar sabedoria e conhecimento que melhoram a sua qualidade vida e a dos que estão no seu entorno, então sabe e sente sobre o que estamos comentando.

Sinestesia

Ao mesmo tempo temos o prazer de poder preservar a delícia, para aqueles que valorizam contato sinestésico, com as sensações táteis e visuais que possibilitam o manuseio do produto impresso em seu modo original.

Não será dessa vez

Para os que torciam pelo fim da liberdade de expressão editorial, da curadoria de quem se responsabiliza pelo que pública, a notícia sobre o impossível fim do jornalismo é realmente frustrante.

Vigilância

Porém para os que acreditam em evolução de técnicas, tecnologias, iluminação da alma pela informação e na constante vigilância pela manutenção do estado democrático, onde o que é relevante vira notícia, o momento é de alegria.

No País

Aqui mesmo, no Brasil, só chegamos aonde chegamos, graças ao conhecimento público dos fatos que tanto nos decepcionaram e chocaram nos últimos tempos. A continuidade do Estado democrático de direito, também se deve em grande parte a divulgação jornalística dos mesmos e claro, da solidez de nossas instituições.

De virada

Hoje estamos a dois dias de começarmos um novo ano, que enfim, chega carregado de boas energias e muita esperança. Com ele, virão novos desafios, mas podem ter certeza, virá também o engajamento de mais e mais pessoas em busca e para propor soluções coletivas que beneficiam a todos e tragam oportunidades específicas para cada um de nós.

Criador

Assim comemoremos a chegada do novo Ano agradecendo ao Criador, que também criou o poeta e ”maluco beleza” Raul Seixas. Vivamos essa metamorfose ambulante. Façamos no entanto também a nosso parte, como os arrojados criativos, que vivem porque criam mudanças, e não porque as temem.

“Ser Melhor, Melhora o Ser” , pela evolução no espirito Cristão. A você um Feliz 2019

Renato Delicato Zaiden

Ler matéria completa
Mais notícias em Sacadas
As mais compartilhadas no Face
Recomendado
voltar ao topo