Previsão do Tempo
Bauru
Entrelinhas

Entrelinhas

Lentidão

O ritmo cada vez mais lento das obras da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Vargem Limpa será debatido em audiência na tarde de hoje, a partir das 14h, no plenário da Câmara Municipal. O encontro foi solicitado pelos vereadores Sandro Bussola e Manoel Losila, ambos do PDT - o primeiro é o presidente do Legislativo, enquanto o segundo preside a Comissão de Obras da Casa de Leis.

Vistoria

No começo de julho, a Comissão de Obras, acompanhada de outros parlamentares e imprensa, fez uma visita ao canteiro de obras da ETE Vargem Limpa, na região do Distrito Industrial I. A Estação será responsável por tratar 90% do esgoto de Bauru. O restante já é tratado pela ETE Candeia (na região do Pousada da Esperança/Gasparini) e pela Estação de Tibiriçá, que apenas seis anos após ser reinaugurada já apresenta problemas e terá de ser refeita pelo DAE.

Convocados

Foram convocados para a audiência o secretário municipal de Obras, Ricardo Olivatto, o presidente do DAE, Eric Fabris, e representantes do Conselho Fiscalizador do Fundo de Tratamento de Esgoto (FTE). Foram convidados representantes da Caixa Econômica Federal, das empresas COM Engenharia (responsável pela obra), Arcadis Logos (que fez o projeto) e do Consórcio SGS/Enger e JHE (responsável pela fiscalização).

Finanças

A Secretaria Municipal de Finanças vai pagar R$ 19 mil mensais de aluguel para ocupar um imóvel na quadra 17 da rua Araújo Leite, enquanto o setor destinado à secretaria no Palácio das Cerejeiras estiver em obras - que podem durar até dois anos. Como setores da pasta que atualmente já estão em imóveis locados migrarão para lá, o impacto na prática será menor.

Gastos

A Secretaria de Finanças já gastava R$ 11 mil por mês com aluguéis, que deixarão de ser pagos, pois todos os setores ficarão agora no novo imóvel. Portanto, a diferença é de R$ 8 mil, valor que efetivamente impactará aos cofres públicos municipais. Hoje, a prefeitura gasta mais de R$ 300 mil mensais com locações, mais de R$ 3,5 milhões por ano. No futuro, se o novo Fórum for viabilizado, o município já sinalizou interesse em ter o prédio do atual Fórum, no Bela Vista, o que amenizaria muito o problema.

Sem sinal

A prefeitura concluiu a recuperação da ponte da estrada da Chácaras Bauruenses, gastando cerca de R$ 100 mil. Outros pontos da cidade também foram recuperados após as chuvas do começo do ano e, no fim das contas, tudo foi com recursos próprios. O Estado chegou a reconhecer o Decreto de Emergência do prefeito Clodoaldo Gazzetta (PSD), publicado ainda em janeiro, mas não chegou a destinar verba.

Desencanou

Internamente, já se sabe que muitos setores da prefeitura "jogaram a toalha" quanto à esperança de contar com algum verba do Estado ou da União em função do Decreto de Emergência, que inclusive já expirou, no final de julho. A possibilidade de ter os recursos de fora, que chegou a animar o prefeito e o coordenador da Defesa Civil, Sidnei Rodrigues, em meados de fevereiro e março, é vista agora como remota.

Leia mais em Entrelinhas
voltar ao topo