Previsão do Tempo
Bauru
Entrelinhas

Entrelinhas

Da Redação

Grana extra

A Prefeitura de Bauru espera um resultado positivo na 'venda' da folha de pagamento, cuja licitação está prevista para o dia 4 de julho. Estão previstos dois lotes, o primeiro e maior para o processamento da folha de pagamento, cujo lance mínimo é de R$ 16,4 milhões, e o outro para o gerenciamento das contas movimento do município, com lance mínimo de R$ 1,5 milhão. Se as duas forem bem sucedidas, o governo arrecadará pelo menos R$ 18 milhões. Os contratos terão duração de cinco anos.

De pronto

No caso da folha, a concorrência é aberta a qualquer banco, público ou privado, e no segundo apenas a bancos públicos. Os vencedores terão até dois meses para pagar, à vista, o valor oferecido. Estão no pacote todas as folhas da prefeitura, do DAE, Emdurb e Funprev, tanto dos ativos como inativos. O governo já tem planos para o uso da verba.

Parques

Conforme o JC divulgou no começo do ano, a prefeitura espera usar esse dinheiro para pagar parte das licenças-prêmio aos servidores e para começar a construção dos parques lineares. Outra medida que pode ter viabilidade com a verba é a compra dos dez caminhões novos de lixo, prometida pelo governo, mas que ainda não teve licitação aberta, pois precisa de previsão orçamentária.

Cortes

A entrada de verba com a licitação da folha não deve mudar a previsão de necessidade na redução de despesas. O decreto para o corte de gastos no governo municipal, publicado no começo do mês, deve ter uma alteração, de maneira a permitir que cada secretaria faça as adequações financeiras conforme sua realidade. Isso porque em algumas pastas o corte de horas extras é o mais viável, em outras a redução é possível em custeio, ou combustível.

Adaptação

O secretário de Finanças, Everson Demarchi, já sinaliza de maneira favorável ao ajuste, para que seja atingida a meta de 30% na diminuição dos gastos de horas extras e custeio. Até o fim do ano, para manter as contas no equilíbrio, será preciso economizar R$ 10 milhões ou mais, dependendo da evolução das receitas.

Corretor

O censo habitacional lançado anteontem pela prefeitura teve, no primeiro dia, mais de 1.100 inscritos. O projeto vai permitir que os dados coletados sejam depois repassados a construtoras que forem investir no município, com o interessado colocando ao final da inscrição que concorda. A medida, contudo, já suscitou dúvidas sobre a legalidade, pois o governo usará dados coletados com a estrutura pública para a iniciativa privada, e esta fará a comercialização direta.

Reunião

O MDB realiza amanhã, às 10h, reunião do partido, que acontecerá na quadra 27 da rua Rio Branco, nos Altos da Cidade. Recentemente, o empresário Rodrigo Mandaliti assumiu como presidente da legenda em Bauru. O presidente anterior, Renato Purini, continua como membro. O encontro é aberto a filiados e simpatizantes.

Bancada

O MDB tem um vereador atualmente, Carlão do Gás, e pode trazer para o ano que vem outros nomes, como Manoel Losila e Sandro Bussola - ambos do PDT . No caso de Bussola, este ainda pode acabar ficando em seu atual partido pois conta com apoio para disputar a prefeito nas eleições de 2020.

Leia mais em Entrelinhas
voltar ao topo